Em destaque:
Inverdades e Desmentiras, Não há razão, Toda nudez será castigada, A essência está na voz, The Doors, Aforismos.

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Poemia do neologístico


Dangerósissima criarte de desdesinventar:
uma emordnílap no obsessismo dos desmultifacetados halteregos,
o lugar-incomum do duplipensar;
rotina-se, todaviamente, em pernortear-se
em dessentimentos de poderter, de poderser,
distriburridos, que velham sozinhozinhos
na desimaginação do teadorar em desface ao seadorar,
na separas-são do inseparavelementar.

16 comentários:

Caio disse...

Uma palhinha de um futuro projeto meu: O Livro do Neologismo. Mas ainda há muito o que estudar sobre morfologia, etimologia, milhões de coisas.. além de catalogar um novo dicionário.. vai ser complexo.. eahuaehuaeh

Caio disse...

Bom, não resisti e tive que roubar neologismos de dois gênios, aqui vão os devidos créditos:
teadorar - Manuel Bandeira
duplipensar - George Orwell

Cliquem nos links para conhecer os originais.

Caio disse...

Se não entenderem algo, podem perguntar.

Pietro disse...

não entendi nada

Caio disse...

Puts, não entendeu os neologismos separadamente ou não entendeu o sentido do todo? Os neologismos dá pra explicar, o sentido só posso dar uma idéia.. senão perde a graça, que é a plurissignficação e a interpretação de cada um..

Juliana disse...

Acho que um livro de neologismos será muito difícil de entender. Sério.
Escreve sobre a história do Brasil que é mais fácil. hahahaha
Enfim, gostei!
Bem 1984 mesmo.
Beijos.

Caio disse...

Difícil???? Se quiser, eu te empresto o Ulysses, do Joyce, que tem lá em casa e aí sim você verá o que é difícil! O livro é dividido em 10 capítulos cada um com uma técnica de narrativa diferente; é recheado de citações históricas e literárias; tem trechos em diversas línguas, como latim e francês; o vocabulário é rebuscadíssimo; as últimas 40 páginas constituem em pensamentos encadeados, isto é, a personagem está deitada na cama, refletindo, e isso é exposto da forma como realmente acontece: sem pontuação, sem encadeamento lógico, exatamente como pensamos!
Mas acho que já te contei isso, né??

Caio disse...

Pequeno léxico de neologismos

criarte - arte. ( Arte é criação; por serem indissociáveis, faz sentido associá-los em uma só palavra. )

dangerosíssima - muito perigosa; arriscada. ( Importação de uma palavra da língua inglesa para causar a sensação de estranhamento. )

desdesinventar - criar; inventar. ( A dupla derivação prefixal faz referência a como se dá esse processo. O prefixo "des" indica negação. Desinventar seria repartir o que já existe em unidades menores, para que se possa montar coisas novas, como num Lego. Desdesinventar seria a negação desse desmonte, ou seja, o remonte, o ato de inventar. )

desface - oposição.

desimaginação - loucura; insanidade; ignorância. ( Desimaginar seria negar a imaginação no sentido de supô-la realidade, de ignorar a abissal fronteira entre ambos. )

desmultifacetado - uniforme; desprovido de múltiplas facetas.

dessentimentos - sentimentos cruéis, centrados no eu, não-humanos. ( Quem dera que fossem não-humanos mesmo... )

distriburridos - mal distribuídos.

duplipensar - ter idéias contraditórias e aceitá-las ambas. ( Somos uma engrenagem condicionada a um sistema, ainda que deslubrificada... )

emordnílap - contradição; inversão; choque de conceitos. ( Esse neologismo é a palavra "palíndrome" escrita de trás pra frente; "palíndrome" é uma palavra que é igual quando invertida: por exemplo, "natan". )

halterego - pessoa artificial, consumista, egocêntrica. ( A palavra "alterego" significa uma outra personalidade de alguém. O acréscimo da letra "h" no início faz referência à palavra haltere. Halteregos são pessoas que moldam de maneira extremista sua personalidade ao contexto em que vivem; são pessoas que malham seu ego com coisas materias, que o incham atráves de artificialismos. )

inseparavelementar - que é elementarmente inseparável; que é inseparavelmente elementar.

lugar-incomum - exceção; raridade. ( Vem da existente palavra "lugar-comum". )

neologístico - neologismo. ( Vem da aglutinação de "neologismo" e "logístico", como se fosse a gestão dos neologismos, a organização e gerência do ser, que a todo momento se renova. )

obsessismo - obsessão; doença. ( Falar em obsessão doentia seria um pleonasmo; para dar ênfase a essa idéia, adicionou-se à palavra "obsessão" o sufixo "ismo", que caracteriza patologias. )

pernortear - perpassar norteando-se em; vagar norteando-se em; divagar norteando-se em.

poderser(substantivo) - ambição desmedida e irrefreável.

poderser(verbo) - tentação de ser algo mais para os outros, de subir no conceito coletivo. ( Não relaciona-se a algo espiritual e essencial como querer crescer para si mesmo, crescer como ser humano, através de humildade, aprendizado e altruísmo; a composição com a palavra "poder" polui o significado mais puro, pois o poder destrói princípios, e o que era possibilidade, passa a ser tentação, um pecado. )

poderter(substantivo) - consumismo.

poderter(verbo) - tentação de possuir coisas materiais.

poemia - poesia. ( Vem da aglutinação de "poema" e "boemia")

rotinar - costumar fazer; ter o hábito de.

seadorar - egoísmo.

separas-são - separação; separação do são; quebra da razão.

sozinhozinho - extremamente só. ( O acréscimo do sufixo "zinho" visa enfatizar a idéia da solidão. Originalmente, só existia a palavra "só" e "sozinho" foi inventado para transmitir essa idéia de reforço; porém, com a popularização de seu uso, de neologismo passou a constar no dicionário - sim, muitos neologismos são incorporados à língua culta: por exemplo, mais de 5000 palavras da língua inglesa foram inventadas por Shakespeare. Ou seja, "sozinho" perdeu as poucos sua semântica de ênfase, e "sozinhozinho" pode suprir essa lacuna. )

teadorar - altruísmo; abnegação; amor ao próximo.

todaviamente - de maneira opositória; contraditoriamente. ( Transformação da conjunção "todavia" em advérbio. Interpretações alternativas: 'toda via mente', 'todavia mente'. )

velhar - envelhecer; degradar-se.

Caio disse...

Neologismos são como novas tecnologias: agrupam e somam noções já existentes num novo paradigma mais complexo, que visa atender uma necessidade que já havia ou que passa a existir com a sua criação. Na verdade, assim são todos os conhecimentos humanos. A criatividade está intrisicamente impregnada na natureza humana. Alerto, porém, que tal processo de evolução é deturpado pelos mais obscuros (des)sentimentos humanos. Por exemplo, as novas tecnologias são desenvolvidas em prol de um ideal de acumulação de capital, e não de uma sinergia de crescimento espiritual e social da raça humana.

Caio disse...

A interpretação das palavras e da semântica do todo é completamente subjetiva. Arrisco-me a dizer, até, que eu poderia ter meio que lançado palavras aleatoriamente e depois buscar uma inter-relação entre elas convincente. Mas isso é assunto para um futuro post..

Por esse caráter subjetivo da poesia, é possível estabelecer um paralelo com a Física Quântica. A Mecânica Quântica diz que qualquer sistema possui simultaneamente diversos estados possíveis, que uma condição momentânea é fixada somente quando medida; isto é, o observador possui influência sobre esse sistema, é como se o observador criasse a própria realidade. E o que é a poesia senão essa plurissignificação?? Há uma complementaridade e um estreito nuance entre ciência e poesia, falarei provavelmente disso no próprio post. Se quiserem ter uma idéia melhor do que falo, assistam o filme "Quem Somos Nós". Vale a pena!

Pietro disse...

esse menino ta perturbado
hueuhe

Caio disse...

Ainda bem que você usou o verbo "estar"! aehueahueaheauheau

A. disse...

muito legal mesmo :)

só uma obs:
já vi o guimaraes rosa usar sozinhozinho :p
com essa mesma justificativa até
engraçado tu chegar na mesma conclusao
nao sei se teve outros, nao tenho memoria de elefante.

Caio disse...

Olha, agora que você falou, talvez eu já tenha visto isso há muito tempo.. só que assimilei isso de uma forma tal, que pensei ser uma idéia da minha própria cabeça..

E quem é você??

A. disse...

nao foi um comentário sarcástico!
aliás, ouvi dizer que o joao cabral sempre que escrevia algo desconfiava se ja nao tinha ouvido aquilo, e aí saía a fazer modificacoes só pra garantir sua autoria hauhhua

aliás o livro do neologismo? léxico do rosa!

de todos, halterego é o melhor
um viva aos egos pesados, os difíceis de levantar! (minha interpretação)

ps: andré = amigo metido do pietro

Caio disse...

Muito interessante isso do João Cabral!

O léxico do Rosa não foi exatamente o que eu disse que ia me propor a fazer..

Halterego é muito boa mesmo, fiquei feliz pra caralho quando pensei nisso.. rss

É metido por quê?